Governo libera verba para reparos emergenciais em escolas públicas do DF

Posted on Março 29, 2010

0


TAMARA COSTA (para o correiobraziliense.com.br)

O Diário Oficial do Distrito Federal publicou, nesta sexta (25/04), um decreto que repassa crédito R$ 6,45 milhões as escolas da rede pública de ensino. A verba é destinada a 43 unidades de ensino que já passaram, ou ainda passam, por reparos emergenciais. A portaria garante a descentralização dos recursos, de forma que a Secretaria de Educação (SEFDF) decide, em parceria com as administrações regionais, a melhor forma de aplicação do dinheiro.

“Estamos fazendo pela primeira vez um processo diferenciado. Apesar de ser recurso da Secretaria de Educação, ele é descentralizado e entregue às administrações regionais”, afirma Eunice Santos, secretária Adjunta da SEDF. Dessa vez, o planejamento de diretrizes orçamentárias foi feito com ênfase nas necessidades apontadas pelos diretores regionais das escolas contempladas em licitação. As reformas integram o Programa de Gestão Compartilhada.

Eunice ressalta a importância da proximidade entre as administrações regionais, diretorias regionais e a comunidade escolar. “A parceria da um resultado mais rápido que o serviço centralizado pela diretoria da secretaria de educação”, garante. As obras tiveram início no recesso escolar, iniciado no dia 12 de junho. Algumas regiões estão mais adiantas e devem conseguir terminar as obras antes do reinicio das aulas, nesta segunda (30/07). Outras devem demorar um pouco mais.

A secretaria destaca as regionais de ensino mais necessitadas que foram selecionadas e entraram no plano de obras neste ultimo mês. Entre elas estão a Escola Classe 29 (Taguatinga), Escola Classe Vila Areal (Águas Claras), Caíque Professor Valter de Moura (Águas claras), Centro Educacional 123 (Samambaia), Escola Classe nº 01 (Paranoá), Caíque Santa Paulina (Paranoá), Centro Educação n 1 (Guará), Escola Classe 1 do Riacho Fundo. Cada escola recebeu R$ 150 mil.

Preservação do patrimônio público
Nesta sexta, Eunice Santos visitou 18 escolas, onde conferiu o andamento das reformas e percebeu a importância da infra-estrutura no processo de aprendizagem. Agora, o desafio e conscientizar a comunidade escolar sobre a importância da conservação do patrimônio público. “Agora precisamos fazer um trabalho com pais e alunos e a comunidade local para que os êxitos sejam conservados”.

A Secretaria de Educação deve prepararar uma cartilha para que o tema “conservação do patrimônio publico” possa ser introduzido dentro das salas de aula.

*Publicada em 25/07/2008

Posted in: CIDADES