COBERTURA – Abertura da 2ª Conferência Regional Norte de CT&I é marcada por discussão de estratégias em torno do desenvolvimento sustentável

Posted on Março 29, 2010

0


TAMARA COSTA (de Belém, para o Gestão C&T)
Edição 18 a 21 de março de 2010 – Nº 910 – Ano 9 (visualizar)

Nos últimos anos, a região Norte alcançou avanços significativos no quesito desenvolvimento tecnológico e sustentável, embora os resultados ainda não sejam compatíveis com o que ela precisa para ganhar mais competitividade. A conclusão foi compartilhada por gestores do setor na abertura da 2ª Conferência Regional Norte de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I), que aconteceu em Belém (PA), nesta quinta-feira (18). O evento segue até amanhã (19).

Após a execução do Hino Nacional, sentaram-se à mesa o diretor regional Norte do Fórum de Secretarias Municipais da área de C&T, Reginaldo Vieira; o presidente do Conselho Nacional de Secretários para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (Consecti), René Barreira; o secretário de Estado de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia do Pará, Maurílio de Abreu Monteiro; o secretário executivo do MCT, Luiz Antonio Elias; o secretário geral da 4ª Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, Luiz Davidovitch; e o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Odenildo Teixeira. A presidente da ABIPTI, Isa Assef dos Santos, esteve presente na solenidade.

“A consolidação do Sistema Nacional de CT&I para o desenvolvimento sustentável do país é irreversível. A sociedade brasileira, a comunidade acadêmica, todas as entidades envolvidas não podem aceitar recuo. Precisamos avançar cada vez mais nessa área – nesse sistema estratégico – para o desenvolvimento do país. Não teremos desenvolvimento no agronegócio, saúde, educação ou nas cidades sem a participação da ciência e da tecnologia”, lembrou René Barreira, presidente do Consecti.

Luiz Antônio Elias, que representou o ministro da C&T, Sérgio Rezende, se mostrou otimista em relação ao futuro do setor. “Em 2007 tínhamos uma Lei Estadual de Inovação e hoje temos quase 13. Tenho certeza que no fim deste ano teremos pelo menos 15 – o que garantirá a perenização do processo de desenvolvimento tecnológico e sustentável”, disse.

De acordo com o secretário, o grande desafio, também apontado pelo presidente Luis Inácio Lula da Silva, é conseguir revisar o plano nacional de CT&I de forma que seja estabelecido um procedimento para alcançar um Plano de Desenvolvimento Sustentável para os próximos dez anos (de 2011 a 2020).

A Conferência do Norte mostrou que a quase totalidade dos Estados já realizaram suas conferências estaduais e promoveram a interiorização do debate sobre o tema. O evento é uma importante etapa na elaboração do relatório da região Norte, a ser apresentado e discutido na 4ª Conferência Nacional de CT&I, que ocorrerá em Brasília (DF), de 26 a 28 de maio de 2010.

Eixos temáticos
A reunião acontece no Hangar Centro de Convenções da Amazônia, em Belém, e conta, essencialmente, com a participação de gestores de toda a região Norte, incluindo universidades, fundações de apoio à pesquisa (FAPs), secretarias estaduais, entre outras entidades ligadas ao setor. Segundo a organização do evento, mais de 1,4 mil pessoas estão inscritas.

Durante os dois dias de conferência, serão abordados quatro eixos temáticos: Sistema Nacional de CT&I; Inovação na Sociedade e nas Empresas; Pesquisas, Desenvolvimento e Inovação em Áreas Estratéticas; Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Social. Após os debates serão definidas as prioridades para Amazônia dentro da Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação que o governo federal vai implementar até o final deste ano.

Informações sobre a conferência podem ser obtidas no site http://www.crncti.pa.gov.br.